C O M U N I C A D O

Acesso a Secretaria Virtual  e agendamento de provas será efetuado através do link:

 www.ceban.com.br/datamax/


O aluno deverá colocar o número do CPF e matrícula para o acesso.

Agendamento da provas do dia 10 ao dia 20 de cada mês.

Em caso de dúvidas, favor entrar em contato com o Colégio.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Os alunos que estão cursando ou que ja concluiram, providenciar o certificado e historico do ensino fundamental para ser entrege na secretaria da escola. Com urgência.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Aluno do Ensino fundamental das Séries Finais,  agendar prova pelo telefone.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Horário de funcionamento da Secretaria do CEBAN:

Segunda-feira à Quinta-feira, das 08h às 17h .

Na Sexta-feira e aos Sábados a Secretaria não funciona.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Dúvidas a respeito de atividades on line serão atendidas :Segunda-feira à Quinta-feira, de 08h às 12h e das 13h às 17h.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

LEMBRETE:  O aluno deverá comparecer ao local designado para a realização da prova com antecedência mínima de 15 (quinze) minutos do horário fixado para o seu início, munido de documento de identificação original com fotos e caneta esferográfica de tinta azul ou preta. Não será permitido em hipótese alguma o uso de lápis, lapiseira/grafite e(ou) borracha durante a realização das provas.

  • Novo Curso de informática - Para todas as idades

  • PARCERIAS

                                                 

  • Página CURSOS Página
  • Página CONTATO Página
  • Página MAPA Página
  • Chat Chat - Atendimento Online

Saltar AcessoSaltar Usuários Online

Usuários Online

(últimos 5 minutos)
Nenhum

Saltar Calendário

Calendário

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 Hoje quarta, 22 maio 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31   
Saltar CEBAN - Notícias

CEBAN - Notícias

  • geral-inep.jpg
    Órgão diz que houve repasse da senha que abre o arquivo criptografado da prova. Exame é destinado a jovens e adultos que buscam diploma do ensino fundamental ou médio. Alexandre Lopes, presidente do Inep, e Camilo Mussi, diretor de tecnologia Mateus Rodrigues/TV Globo O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou na noite desta terça-feira (21) que descobriu uma falha de segurança no Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos (Encceja) e que dois funcionários foram demitidos. De acordo com o instituto, o problema foi causado por servidores do próprio órgão e não é de responsabilidade da gráfica Valid Soluções S.A., que foi contratada para imprimir as provas. O Inep informou que não foi constatado "vazamento" da prova, mas sim uma quebra de protocolo de segurança no transporte dos dados. O instituto ainda estuda se vai precisar fazer uma nova prova ou se manterá o material que já está preparado. Senha por telefone O presidente do Inep, Alexandre Ribeiro Pereira Lopes, diz que a falha ocorreu entre a finalização da prova, que acontece em Brasília, e o envio para a gráfica em São Paulo. O protocolo de segurança prevê que dois servidores viajem, em voos separados, para fazer a entrega. Um leva a mídia digital, criptografada, e outro leva a senha que abre o arquivo. Essa abertura só é feita em uma sala segura, dentro do parque gráfico. O problema, segundo Lopes, é que esse segundo funcionário "esqueceu a senha". E, quebrando o protocolo, ligou para o chefe, que resgatou o código e o repassou por telefone. O Inep diz que, até onde se sabe, a mídia criptografada não foi aberta. Por isso, ainda não é possível dizer se uma nova prova terá que ser elaborada, ou se o arquivo será mantido. “A mídia continua na sala de segurança da gráfica. A gente entende que houve uma quebra no protocolo de segurança, por isso estamos tomando essas medidas” - Alexandre Lopes, presidente do Inep “O que nós tivemos conhecimento é do descumprimento do protocolo. Não chegou até nós notícia de vazamento da prova. Em função do risco, a gente está adotando essas medidas. Isso [a reelaboração da prova] ainda será levado à equipe técnica”, afirmou Lopes. O procedimento correto, segundo o Inep, seria refazer todo o envio do arquivo: gravar uma nova mídia, memorizar uma nova senha e percorrer, novamente, o trajeto DF-SP em voos distintos. Segurança no Enem Ainda de acordo com o Inep, o protocolo do Enem é similar, mas muito mais rígido. Neste caso, os funcionários são escoltados por policiais federais desde o momento que saem da sala segura em Brasília, e até a abertura da mídia em São Paulo. Lopes afirma que esse tipo de falha não se repetiria no Enem porque, mesmo que o funcionário esquecesse a senha, os policiais impediriam a ligação telefônica proibida. Datas e prova As inscrições para a edição 2019 do Encceja estão abertas até o dia 31 de maio. Questionado sobre a aplicação da prova, o Inep disse que os detalhes ainda estão sendo analisados e a data ainda pode sofrer mudanças. Inicialmente, a previsão era de que o exame ocorresse em 25 de agosto. O exame é destinado a jovens e adultos que não tiveram oportunidade de concluir seus estudos na idade apropriada e estão interessados em obter um certificado de conclusão dessas etapas de ensino. O balanço mais recente contabiliza 119 mil inscritos para a prova do ensino fundamental e 611 mil inscritos para a do ensino médio. Inscrições para o Encceja 2019 Reprodução
  • Procurador federal Rodolfo de Carvalho Cabral foi reincorporado entre os funcionários do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O procurador federal Rodolfo de Carvalho Cabral foi oficialmente reincorporado entre os funcionários do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A decisão foi publicada nesta terça-feira (21) no Diário Oficial da União. Cabral tinha sido exonerado pelo então presidente do Inep Elmer Coelho Vicenzi. Disputa sobre acesso a dados sigilosos de alunos pesou na demissão do presidente do Inep Vicenzi, que é delegado da Polícia Federal, se envolveu em uma divergência sobre acesso a dados dos estudantes coletados pelo Censo da Educação. A saída dele do cargo teria relação com uma disputa com a área jurídica do órgão. Com o conhecimento do ministro da Educação Abraham Weintraub, o ex-presidente do Inep solicitou acesso aos dados dos estudantes. O objetivo era emitir uma nova carteirinha estudantil que o governo pretende lançar. A procuradoria negou o pedido, argumentando que a confidencialidade é garantida por lei. O procurador Rodolfo de Carvalho Cabral foi o autor do parecer que levantou os impedimentos legais para que os dados fossem repassados para o Ministério da Educação. Ele foi exonerado um dia antes da saída de Vicenzi. O parecer de Cabral condicionou o acesso aos dados à garantia de que as informações só serão usadas para a formulação de políticas públicas positivas, que estimulem e não prejudiquem as pessoas. A assessoria de imprensa do MEC informou que o projeto da carteirinha estudantil existe, mas que para que ele seja implementado não é necessário utilizar os dados do Censo da Educação. Entretanto, a pasta confirmou que foi feito o pedido de acesso a esses dados por meio de um ofício e que esse pedido não foi autorizado. A assessoria reforçou que os dados só serão usados se isso for "legal".
Saltar Navegação