Você ja tem uma Profissão?

No CEBAN você pode se tornar um profissional através dos nossos cursos da SOLUÇÃO escola de Profissões.
Clique o link http://www.escolasolucao.com.br/bandeirantes para abrir o recurso
Saltar CEBAN - Notícias

CEBAN - Notícias

  • tani.jpg
    Tanitoluwa Adewumi começou a jogar xadrez na escola em 2018 e neste mês se tornou o campeão estadual de xadrez de Nova York na sua categoria. Após o título, uma vaquinha online arrecadou quase R$ 400 mil para a família dele. Tanitoluwa Adewumi, o refugiado nigeriano de 8 anos que mora em um abrigo em Nova York e se tornou campeão estadual de xadrez Reprodução O mais novo campeão estadual de xadrez de Nova York, na categoria jardim de infância até terceiro ano, é um refugiado nigeriano de 8 anos que já sofreu bullying porque, sem dinheiro, sua família mora em um abrigo de sem-teto. Tanitoluwa Adewumi, conhecido pelos colegas como Tani, aprendeu a jogar xadrez há cerca de um ano, mas demonstrou um talento nato para o esporte. A vitória no campeonato estadual de xadrez, além de render um troféu ao garoto, também foi parar em um artigo no jornal "The New York Times". Após, a fama, seu treinador, Russell Makofsky, decidiu criar uma campanha de financiamento coletivo para tentar conseguir uma casa para a família Adewumi. O sucesso foi tamanho que, em dois dias, ele dobrou a meta e já arrecadou US$ 104 mil (cerca de R$ 395 mil) com a ajuda de quase 1,8 mil doadores. "Tani é só coração! Vamos mostrar o nosso coração e ajudar a família de Tani a conseguir um lar onde ele pode continuar sua jornada", escreveu o professor, abaixo da foto do garoto nigeriano segurando seu troféu com um sorriso no rosto. Segundo o "NY Times", o troféu do campeonato estadual é o sétimo que o pequeno já acumulou desde que começou a jogar xadrez. Ele aprendeu o jogo na escola pública em que estuda, que tem um professor de xadrez contratado em tempo parcial, e ensinou a turma de Tani a jogar. Como o menino pegou gosto pelo esporte, a mãe dele, Oluwatoyin, pediu para ele ser aceito no clube de xadrez da escola. Makofsky, responsável pelo clube, aceitou a inscrição de Tani sem cobrar a taxa, já que a família não tinha dinheiro. E relatou ao jornal norte-americano que o nível do garoto, segundo o ranking de xadrez, disparou desde então. Toda noite, Tani se deixa no chão do abrigo em que mora com a família para treinar em um tabuleiro. O pai, que, segundo o "NY Times", é motorista de aplicativo e tirou licença para atuar como corretor de imóveis, empresta o notebook para que o filho estude xadrez. E a mãe, que tirou uma certificação para trabalhar como cuidadora de pacientes em casa, fica responsável por levá-lo todo sábado aos treinos de três horas de duração. Por enquanto, a família, que fugiu da Nigéria com medo dos ataques do grupo extremista Boko Haram contra cristãos, ainda não tem permissão de residência permanente nos Estados Unidos. "Um ano para chegar a esse nível, para escalar uma montanha e ser o melhor entre os melhores, sem recursos da família. Eu nunca vi isso", afirmou o professor Russel Makofsky ao 'NY Times'. Após vencer campeonato estadual, Tani Adewumi joga xadrez em Nova York durante uma gravação para a televisão americana Reprodução/Facebook/Russell Makofsky
  • frame-enem1.jpg
    Programa do governo oferece bolsas de estudo de 50% e 100% em universidades privadas. Graduações em medicina lideram lista de cursos mais caros. Bolsas do Prouni chegam a R$ 10,5 mil Reprodução/RBS TV O Programa Universidade Para Todos (Prouni) oferece, no primeiro semestre de 2019, mais de 116.800 bolsas de estudo integrais, que cobrem 100% da mensalidade de universidades privadas. Dessas, 29,73% são oferecidas em instituições de ensino no estado de São Paulo. Analisando o preço de todos os cursos com vagas no Prouni, a capital paulista ocupa os dois extremos. Oferece tanto as bolsas de valor mais alto do país (R$ 10.493,28, em medicina, na Universidade Cidade de São Paulo), quanto mais baixo (R$ 128, em dezenas de curso não-presenciais da Universidade Nove de Julho). Confira o ranking dos cinco cursos mais caros do Brasil que podem ser cursados gratuitamente no Prouni: Bolsas de estudo integrais do Prouni com mensalidades mais altas Sudeste concentra mais bolsas Três dos quatro estados brasileiros com maior número absoluto de bolsas integrais do Prouni estão no Sudeste: São Paulo: 34.744 bolsas integrais Minas Gerais: 11.005 bolsas integrais Paraná: 8.630 bolsas integrais Rio de Janeiro: 7.882 bolsas integrais O ranking muda se considerarmos a porcentagem que as bolsas integrais representam dentre os benefícios oferecidos em cada Estado. No Rio de Janeiro, no total de 7.882 bolsas, 81,88% são integrais e 18,12%, parciais (de 50% da mensalidade). Em seguida, vêm Roraima (81,74% integrais e 18,26% parciais) e Amapá (81,59% integrais e 18,41% parciais). O estado com menor parcela do benefício integral é o Maranhão (14,64% integrais 85,36% parciais). Bolsas parciais em medicina Em mais de 70 vagas do curso de medicina, estudantes com renda familiar per capita de até 3 salários mínimos (cerca de R$ 3 mil) precisarão pagar mais de R$ 4 mil por mês. Isso porque, com essa remuneração, eles só têm direito a bolsas de estudo parciais, que cobrem metade da mensalidade. São graduações que custam de R$ 8.083,00 (Universidade de Franca, em SP) a R$ 10.493,28 (na Universidade Cidade de São Paulo). Ou seja: aqueles que forem selecionados para bolsas parciais e fizerem a matrícula terão de arcar com parcelas mais altas que a média salarial da família. Bolsas parciais do Prouni de mais de R$ 4 mil Quem pode participar Pelas regras do Prouni, podem participar do programa os candidatos que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, que não tenham um diploma de ensino superior. Também é preciso se enquadrar em um dos seguintes critérios de renda: Bolsas integrais: renda familiar bruta mensal per capita de até 1,5 salário mínimo Bolsas parciais: renda familiar bruta mensal per capita de até 3 salários mínimos Além disso, é preciso se encaixar em pelo menos uma das seguintes situações: ter cursado o ensino médio completamente em escola pública; ter cursado o ensino médio completamente em escola privada, desde que na condição de bolsista integral; ter cursado o ensino médio parcialmente em escola privada, desde que na condição de bolsista integral, e o restante em escola pública; ter alguma deficiência; ser professor do quadro permanente de uma escola pública (nesse caso, o critério de renda familiar não se aplica). Cronograma As inscrições para o Prouni do primeiro semestre já se encerraram - os resultados da lista de espera foram divulgados entre os dias 11 e 13 de março. Se o mesmo esquema dos últimos anos se mantiver, um novo processo seletivo será feito no segundo semestre. Os prazos ainda não foram divulgados.